CROMOTERAPIA

Cromoterapia:  Influência Biopsicoenergetica da Cor

 

Vivemos num mundo colorido, onde as diferentes cores a que estamos expostos influenciam a nossa vida: um dia de Inverno cinzento pode fazer-nos sentir tristes e levar-nos a escolher uma roupa preta para vestir nesse dia; por outro lado, um dia solarengo de Verão estimula o bem-estar e a nossa alegria de viver, levando-nos a vestir uma roupa branca ou amarela! A Cromoterapia funciona dentro da mesma linha: é uma terapia alternativa que recorre às cores para devolver ao corpo, mente e espírito, o seu equilíbrio natural.

Uma história a cores

Os efeitos poderosos das cores é conhecida e estudada há milhares de anos por civilizações tão antigas como as do Egipto, Índia, Grécia e China. Pensa-se que a Cromoterapia possa ter as suas raízes na Ayurveda, uma especialidade médica praticada na Índia há milhares de anos e que associava a cor aos “chakras” – os 7 pontos espirituais do corpo, localizados ao longo da coluna. Cada “chakra” corresponde a um órgão e cada órgão a uma cor. No caso de algum desequilíbrio ou doença, expor o “chakra” afetado à sua cor dominante seria o suficiente para devolver a saúde e bem-estar ao paciente.

  1. Vermelho: Chakra da Raiz ou Básico: Rins, bexiga e espinal-medula.
  2. Laranja: Chakra do Sacro ou Sexual: Órgãos sexuais, útero, ovários, próstata.
  3. Amarelo: Chakra do Plexo Solar: Baço, fígado, estômago, vesícula biliar (sistema digestivo).
  4. Verde: Chakra do Coração ou Cardíaco: Coração, pulmões, fígado e sistema circulatório.
  5. Azul: Chakra da Garganta ou Laríngeo: Garganta e pulmões.
  6. Índigo: Chakra do Terceiro Olho ou Frontal: Sistema nervoso autónomo/hipotálamo.
  7. Violeta: Chakra da Coroa ou Coronal: Cérebro superior e olho direito.

Mas a Cromoterapia esteve ainda presente na vida de várias outras civilizações antigas: os egípcios eram conhecidos pelos seus templos de luz e cor, uma espécie de solário, cujas janelas continham vidros coloridos. Com a ajuda do sol, os pacientes eram banhados com diferentes cores. Na China, as aplicações terapêuticas da Cromoterapia associavam cada órgão do corpo humano a uma cor específica. Há relativamente pouco tempo, na Europa do século XIX, as vítimas de varíola e os seus quartos eram cobertos com panos vermelhos de forma a atrair a doença para fora do corpo.

Atualmente, o estudo das cores e das suas diferentes influências no ser humano continua a ser determinante: avalia-se quais as melhores cores para aplicar em ambientes de trabalho, de estudo ou de hospitais; e a publicidade baseia grande parte do seu trabalho na escolha das cores perfeitas para seduzir o seu público-alvo.

Introdução à Cromoterapia

De uma forma simples, a Cromoterapia utiliza a cor e a luz para equilibrar as energias do corpo, sejam elas físicas, mentais, espirituais ou emocionais. A exposição à luz e às cores resultantes da mesma, transformam-se em frequências vibracionais ou energias que a visão e, consequentemente, o cérebro, interpretam de forma específica. A escolha das cores corretas pode devolver ao corpo, mente e espírito o seu equilíbrio natural – o que é, aliás, a base de toda a medicina alternativa – a concentração na saúde e não na doença.

Os meios

  • Observação da luz do espectro solar, emitida por lâmpadas coloridas durante um período de tempo pré-estabelecido. O corpo, ou partes do mesmo, podem ser expostos às mesmas fontes de luz, que podem ou não ser intercaladas com focos brancos.
  • Visualização mental de uma determinada cor (que pode ou não ser intercalada com outras) durante um período de tempo pré-estabelecido.
  • Contacto direto com a natureza.
  • Ingestão de água ou outro líquido, previamente solarizado com recurso à cor adequada ao tratamento em questão.
  • Ingestão de alimentos que correspondem à cor desejada para o tratamento.
  • Cromoterapia através da exposição a pedras preciosas, velas, têxteis, vestuário, banhos, óculos ou lentes coloridas.

As cores do arco-íris

Apesar de existir uma enorme variedade de tonalidades de cores, nós reagimos a sete cores primárias, que são aquelas utilizadas na Cromoterapia. A intensidade ou tom dessa cor é escolhida com base no paciente e no seu caso específico. Em geral, as cores quentes (vermelhos, laranjas e amarelos) provocam sensações de excitação e de energia, enquanto as cores frias (azuis, verdes e roxos) produzem sensações de relaxamento e tranquilidade.  

Vermelho: tem um efeito excitante, estimulante e vitalizante, atraindo a energia. Porém, e como é a mais poderosa de todas as cores, deve ser utilizada com precaução porque se for aplicada em excesso pode aumentar a tensão nervosa e os níveis de irritabilidade.

Indicações Terapêuticas: é utilizado no tratamento da depressão e da anemia, mas também para melhorar a circulação sanguínea e equilibrar a temperatura do corpo, sendo indicado em casos de paralisia. Estimula o sistema nervoso e fortalece o funcionamento do fígado.

Laranja: tem um efeito alegre e antidepressivo, vitaliza e rejuvenesce.

Indicações Terapêuticas: é utilizado no tratamento da depressão e no combate ao desânimo, à falta de energia e de força de vontade. Fortalece as funções mentais, estimula o sistema nervoso e ajuda a elevar a pressão sanguínea. É utilizado no tratamento de problemas respiratórios, epilepsia e inflamações, mas também está associado às glândulas supra-renais, ou seja, ao tratamento da vesícula biliar ou de pedra no rim. Favorece a boa digestão e tem efeitos positivos no sistema metabólico.

Amarelo: contém energias positivas e inspiradoras, estimula a atividade mental, promovendo a criatividade, o raciocínio e o optimismo. No entanto, não deve ser utilizado isoladamente, uma vez que pode aumentar o nervosismo, a incerteza, assim como diminuir o sentido de proteção, segurança e estabilidade.

Indicações Terapêuticas: para além de ajudar a harmonizar o sistema nervoso, é utilizado no tratamento de problemas digestivos, do reumatismo e da artrite (contribui para a dissolução dos depósitos de cálcio nas articulações). O amarelo é apontada como uma cor que fortalece os olhos e os ouvidos, sendo excelente para a pele, nomeadamente para cicatrizar, limpar e melhorar a sua textura.

Verde: promove o equilíbrio entre as energias positivas e negativas, incitando à harmonia e serenidade. Tem um efeito refrescante e tranquilizador; provoca a sensação de conforto e de bem-estar geral, ou seja, é uma cor completa, que abrange corpo, mente e espírito. No entanto, deve ser utilizado com precaução para não provocar desequilíbrios que podem, por sua vez, aumentar os níveis de insatisfação e de impaciência.

Indicações Terapêuticas: com propriedades anti-sépticas muito eficazes, é utilizado no tratamento de infeções, desintoxicações, problemas cardíacos e circulatórios.

Azul: é considerada a cor mais curativa de todas, devido ao seu efeito altamente relaxante, apaziguador e sedativo; estimula sensações de paz e é muito potente na devolução da clareza mental.

Indicações Terapêuticas: para além de aliviar dores de cabeça e enxaquecas, reduz a sensação de angústia, tensão e medo, aliviando perturbações nervosas e situações de insónias. É um anti-séptico natural, eficaz contra as dores e o desconforto causado por cortes e queimaduras; é também um anti-inflamatório, utilizado no tratamento de problemas associados aos olhos e à garganta (laringite, amigdalite, papeira…), sendo ainda útil em casos de asma

Anil: ligado às artes e à beleza, eleva a mente, incita aos estados de calma e de serenidade, estimulando ainda as energias criativas.

Indicações Terapêuticas: tem efeitos analgésicos e calmantes, especialmente em situações de elevada ansiedade ou excitação, é utilizada no tratamento de dor generalizada, inflamações e doenças pulmonares.

Violeta: provoca sensações de liberdade, mas também de equilíbrio e de estabilidade, incitando à meditação e à recuperação da auto-estima. Sendo uma cor bastante potente, existem algumas precauções a seguir, no sentido em que o uso excessivo do violeta pode provocar estados alterados de consciência.

Indicações Terapêuticas: eficaz para acalmar o sistema nervoso e no combate das neuroses, é um desintoxicante natural que devolve saúde às células e tecidos do organismo, assim como a energia física ao corpo. Também é utilizado no tratamento de problemas dermatológicos, nomeadamente doenças do couro cabeludo. Os seus poderes apaziguadores são ainda eficazes no tratamento de dores musculares e lombares.

O preto e o branco são extremos opostos. O branco absorve e reflete todas as cores, sendo que o organismo reage positivamente ao branco ao libertar energias negativas e sensações de peso resultantes de doenças diversas. O preto, por sua vez, absorve todas as cores, mas não reflete nenhuma; por norma não é utilizada devido às suas conotações negativas e porque não incita à harmonia. No entanto, o preto pode ser utilizado em conjunto com outras cores, caso do tratamento de insónia: recorre-se à cor violeta que tem características espirituais e calmantes, mas também ao preto, que simboliza a noite e o descanso.

 

Osteopatia

Numa altura em que se fala muito das Terapias Não Convencionais, a Osteopatia é uma das 6 terapias que estão a ser regulamentadas pelo estado português, para fazerem parte do nosso sistema de saúde.

Mas o que é a Osteopatia?
Para entendermos melhor o que é a Osteopatia é importante referir o que ela não é: – não é “estalar” ossos – não é ser “endireita” – não é Esoterismo – não é uma medicina alternativa “

A Osteopatia é uma profissão de cuidados de saúde primários, que se foca no diagnóstico, tratamento, prevenção e reabilitação de transtornos músculo-esqueléticos e suas repercussões no estado de saúde geral do paciente.” Still, A. T. (1902) The Philosophy and Mechanical Principles of Osteopathy.

A Osteopatia foi criada pelo médico americano Andrew Taylor Still no final do Século XIX, em que através da observação e investigação que realizou, encontrou uma correlação entre as patologias e as suas manifestações físicas. O princípio da Osteopatia é prevenir ou tratar distúrbios funcionais do corpo, excluindo doenças orgânicas que necessitam de intervenção terapêutica, medica, cirúrgica, medicamentos ou agentes físicos como infeções virais, degenerativas, bacterianas ou genéticas.

A Osteopatia trata do corpo no seu conjunto. A sua ação passa por uma ligação fisiológica importante com o Sistema nervoso.  O organismo é uma máquina vital, uma estrutura anatómica com funções fisiológicas, que permanecerá saudável enquanto a estrutura permanecer normal. Mas se a estrutura se alterar, ocorrerão efeitos adversos ao seu funcionamento. “… Há que tratar pacientes e não tratar doenças!…” Porquê o nome Osteopatia? Osteopatia não é uma doença ou não se refere a uma doença de ossos. É um termo que engloba os princípios básicos da ciência.

Os ossos são a fundação sobre a qual as partes moles assentam. Os Osteopatas utilizam os ossos como pontos de referência para examinar o resto do corpo. Para quê ou para quem? As técnicas osteopáticas visam a aliviar os sintomas de condições relacionadas com as seguintes áreas: Sistema músculo-esquelético: reumatismo, lombalgias, entorses, tendinites, dores que ocorrem nas costas, pescoço, doenças que atingem as articulações, etc.; Sistema visceral: constipação, diarreia, flatulência; Sistema craniano: dores de cabeça, infeções crónicas de ouvido, tonturas, zumbido, sinusite crónicas, cólicas, etc. Existem também técnicas específicas e orientadas para o Desporto (osteopatia desportiva) e para crianças (osteopatia pediátrica).

A Osteopatia ajuda o indivíduo a reencontrar a sua função natural dando mobilidade a todas as suas articulações. “Encontra a causa, remove-a e o efeito desaparecerá”.


OSTEOPATIA GESTACIONAL E GINECOLOGICA

O ciclo da mulher é gerido por um equilíbrio dos mecanismos fisiológicos dependentes, por um lado, do sistema nervoso autónomo, por outro lado de diferentes secreções hormonais assim como pela psique. O tratamento alopático proposto para os distúrbios funcionais é muitas vezes excessivo e raramente sem efeitos colaterais. De facto, no caso de uma disfunção mecânica, o medicamento vai tratar os efeitos e não a causa, o que resulta que as mulheres são levadas a tratamentos cada vez mais penosos. A osteopatia, no entanto, porque se baseia no princípio da causa e efeito, pode ser importante nos desequilíbrios ginecológicos que perturbem a mulher em sua vida mais íntima. Inicialmente, o osteopata trata de forma holística, o que muitas vezes é suficiente para resolver um problema ginecológico. Por exemplo, algumas dismenorreias podem também vir de uma disfunção do sacrilíaca. O fundador da osteopatia, A. T.Still, , defendia que para manter ou recuperar a saúde, o movimento é a vida, e que qualquer restrição da mobilidade leva à perda de função. Isto aplica-se nem só na parte estrutural do ser humano como nas vísceras. Disfunções do foro ginecológico tal como TPM, Amenorreia e dismenorreia podem ser tratadas com Osteopatia, além de outras patologias tal com problemas de Infertilidade. Na gravidez, a Osteopatia utiliza técnicas manuais leves e não invasivas, mantendo o equilíbrio neurovegetativo e facilitando a adaptação aos novos volumes internos das vísceras. A Osteopatia na Gravidez melhora o desenvolvimento fisiológico do feto, o estado de saúde físico e emocional da mulher grávida preparando-a para o parto. A Osteopatia também tem um papel fundamental no Pós-parto. A Segurança da mãe e do feto são prioridade do Osteopata.

OSTEOPATIA PEDIATRICA

O parto pode ser dos primeiros traumas que o bebé tenha. Parto longo ou curto, pode prejudicar o funcionamento das estruturas cranianas. Por vezes difícil, necessita de fórceps ou ventosas que vão influenciar a mobilidade das articulações do crânio e causar perturbações funcionais imediatas e subsequentes. Muitas vezes, os recém nascidos nascem com a cabeça ligeiramente deformada, crânio tipo “ovo”, um olho mais fechado que o outro, uma orelha mais para a frente, o nariz ligeiramente esmagado…. Os pais acham que vai passar… Aparentemente sim, mas o equilíbrio do crânio está quebrado e é uma disfunção do foro osteopático.

Nos EUA, a Dra Viola Frymann estudou numa maternidade californiana 1200 bebés até aos 5 dias de idade. 12% tinham o occipital bloqueado. Cada nascimento deveria ser seguido de um exame osteopático, como já existe na Suíça por exemplo. Quando devemos fazer consulta com bebé? – Quando houve um parto com epidural ou provocado – Quando o parto demorou muito tempo (mais de 8h) ou tempo a menos (menos de 2h) – Em caso de nascimento duplo (gémeos) – Quando a apresentação do bebé foi pélvica, frontal ou transversal – Quando a cabeça foi puxada com muita força – Quando nasce com o cordão umbilical à volta do pescoço – Quando houve força em cima da barriga da mãe para ajudar na expulsão – Utilização de fórceps ou ventosas – Cesarianas de urgência – Sofrimento fetal, reanimação do bebé Aprende a observar o seu bebé e faça uma consulta caso: – Arqueia-se muito para trás quando pegado ao colo ou a comer – Bebé assustado com qualquer tipo de barulho – Dificuldade em segurar a cabeça – Choro intenso – Problema de sucção – Má digestão – Cólicas / Obstipação – Queda – Má posição dos pés – Cabeça posicionada sempre do mesmo lado – Otites, bronquite, sinusite, respiração forte Crianças – Tudo o que acontece no parto tem reflexo no crescimento da criança e do próprio adulto.

Todos os sintomas, disfunções e patologias referidas para os recém nascidos também podem ser tratados em crianças mais velhas, e até adultos.


TRATAMENTO OSTEOPÁTICO

um exame manual suave das diferentes mobilidades fisiológicas (crânio, sacro, abdómen) onde poderá ser detetado disfunções menores na origem desses distúrbios.

Mesmo que a criança não apresente sintomas, um tratamento osteopático é preventivo no bom crescimento do seu bebé.
Cristina Coelho voltou ao ZEN & TERAPIAS, agora com este trabalho…

Yoga

Hatha yoga

Histórico

Embora o Yoga seja amplamente praticada em todo o mundo atualmente, foi somente nos anos de 1962 que o método atraiu a atenção do Ocidente. Um dos pioneiros na divulgação, no ensino e na prática da ioga no Brasil o professor Hermógenes, hoje com 91 anos, já era “autoridade” .

O Yoga

Yoga é uma palavra de origem sânscrita, uma língua da Índia, que etimologicamente significa união Escrevemos O Yoga, não existe ó aberto em nenhuma palavra em sânscrito. Sempre no masculino e com y maiúsculo

Benefícios

Equilíbrio saudável para saúde física e mental • Aumenta a consciência corporal, a sintonia com o próprio corpo • Melhora a postura, diminuindo dores nas costas • Aumenta e melhora a flexibilidade e coordenação motora • Alivia dores e tensões musculares • Aumenta força e tônus muscular • Estimula a circulação sanguínea • Aumenta a concentração e o equilíbrio emocional • Ajuda no tratamento de questões relacionadas a depressão, ansiedade e hipertensão. • Melhora a capacidade respiratória • Melhora a capacidade imunológica • Melhora a qualidade do sono e do estresse • Ajuda a desenvolver uma atitude positiva em relação à vida • Promove a longevidade, vitalidade e energia sutil • Promove saúde e bem-estar • Paz e equilíbrio mental
A aula de Hatha yoga

É um sistema de métodos e técnicas que irá trabalhar todos os aspectos do indivíduo: físico, mental, emocional, social e energético. Ásanas não são exercícios. A palavra “exercício” tende a dar idéia de prática com movimentos rápidos envolvendo certo esforço. Ásana significa simplesmente “posição”. Não existe melhor tónico para saúde do que Yoga. E todos irão concordar que nada no mundo é possível sem uma boa saúde. Efetivamente, os ásanas não só previnem o aparecimento de doenças como também cura algumas já existentes. As toxinas e outros detritos vão se acumulando em várias partes do corpo. Uma vez com a circulação sangüínea enriquecida através de exercícios respiratórios(pranayamas), boa alimentação, prática de ásanas e yoganidra – técnica Yogi de relaxamento para assimilação dos efeitos da prática e conscientização de descontração do corpo. A vitalidade e a energia voltarão e todo sistema será recuperado. Yoga pode e deve ser praticado por todos, independente de idade, com grandes vantagens para o corpo, a mente, reequilíbrio e fortalecimento do Sistema Nervoso.

“O yoga promove energia e, ao mesmo tempo, relaxamento. Depois de uma prática com exercícios de respiração, o aluno se sente mais disposto, adquire mais força de vontade e determinação para executar suas tarefas do dia a dia.

A prática promete ainda diminuir os níveis de colesterol, melhorar problemas respiratórios e controlar a pressão arterial.Fisicamente, o yoga pode fortalecer os músculos e torná-los ainda mais flexíveis. “O corpo fica mais alongado e tonificado. Através das posturas de yoga, vários órgãos internos e glândulas endócrinas são trabalhados, melhorando nossa saúde e resistência em geral. Muitas posturas trabalham ainda a circulação sanguínea”.

Para quem sofre com problemas de ansiedade, insónia e depressão, o yoga pode servir como calmante. “Um dos benefícios mais fascinantes é o entendimento das nossas emoções. O yoga combate o stress, ansiedade e sintomas causados pela competitividade e cobrança da vida moderna.

 

Yoga na Diabetes

Você sabia que a prática regular de yoga pode reduzir as taxas glicémicas, diminuir a pressão arterial, auxiliar na perda de peso e ajudar a manter a calma e paz interior?

Já é bem sabido que as actividades físicas são importantes para o controle do diabetes, além de serem uma forma natural de manter o peso adequado e tratar problemas cardíacos.

Mas há alguma coisa especial sobre a antiga arte de yoga. As posturas têm sido utilizadas por milénios para tratar doença, e os efeitos continuam sendo relevantes. As posturas de yoga podem, para a maioria das pessoas, ajudar a controlar as causas do diabetes do tipo 2.

Pesquisas

O yoga reduz o nível glicémico devido ao esforço muscular. Pesquisadores do Departamento do Laboratório, no Central Research Institute for Yoga, em Delhi, na Índia, estudaram os efeitos da yoga em 149 portadores de diabetes não dependentes de insulina. 69% deles mostraram uma boa resposta ao tratamento. Os pesquisadores concluíram que a yoga é uma simples e económica terapia para os portadores de diabetes não dependentes de insulina.

Em outro estudo, realizado pelo departamento de Psicologia do All India Institute of Medical Sciences, em Nova Delhi, cada voluntário praticou as posturas abaixo por cinco dias da semana, com intervalo de dois dias. Os exames de sangue mostram efeito cumulativos da yoga, melhorando a sensibilidade dos indivíduos à glicose.

Posturas praticadas:

Dhanurasana (postura do arco), Matsvendrasana (torção lateral) Hasalana (meio arado, ou seja, com os pés acima a cabeça), Vajrasana (postura sentada com o corpo dobrado para trás), Naukasana (postura do barco), Bhujangasana (cobra), Setubandhasana (ponte) e Pavanamuktasana (vento).

Por que o yoga funciona?

A maioria dos estudos têm tentado mostrar os mecanismos pelos quais a yoga tem levado ao sucesso no tratamento do diabetes. Uma das chaves, além do trabalho físico, parece estar na redução do estresse. O estresse dificulta o controle do diabetes porque pode levar à elevação dos níveis glicémicos e favorecer o desenvolvimento de algumas complicações, em especial cardiovasculares. Yoga e meditação são, certamente, duas das melhores práticas para redução do stress.

Boa notícia

A boa notícia é que a prática da yoga pode ser realizada por qualquer pessoa, independente da idade e peso.Hoje em dia há óptimos professores de yoga . Além disso, não é uma prática cara. Tudo o que é precisa para praticar yoga é: Procurar onde praticar na sua zona, e reservar uma, duas ou três vezes por semana.

A nossa proposta é que venha experimentar no ZEN & TERAPIAS-Malveira

E veja por si os benefícios…

Namasté.

Os Beneficios do Chi-Kung

*A prática de Chi Kung beneficia o funcionamento dos sistemas fisiológicos, promovendo a vitalidade física e mental. A prática tem por objectivo preservar e cultivar a energia, favorecendo a saúde ao longo do tempo.

*É indicado em todas as idades e para todas as pessoas desde crianças, idosos, e pessoas com necessidades específicas.

* Indicado para casos de doenças crónicas como Alzheimer, Parkinson, Envelhecimento (senilidade), Fibromialgia, Osteoporose, entre outras.

* Indicado também para casos dos sintomas e melhoria da qualidade de vida.
No Ocidente acredita-se que basta exercitarmo-nos fisicamente para tornarmo-nos fortes e saudáveis, mas não é bem assim.

* Hoje em dia há imenso stress na vida do quotidiano, não fazendo sentido que depois de um dia cansativo e stressante se acabe num ginásio,com um exercício, que consome enormes quantidade de energia e com o tempo esgota e acelera o envelhecimento dos órgãos internos.

Com a prática regular de Chi Kung aprendemos a harmonizar e a regular a nossa própria energia, permitindo um equilíbrio geral que se repercute em todas as áreas da vida.

 

Se não conhece Chi Kung, venha conhecer esta prática milenar que foi inventada com o propósito de curar doenças e prolongar a Vida.

Como benefícios específicos entre outros, o Chi Kung

• Favorece a homeostase do corpo
• Melhora a postura corporal
• Fortalece a coluna vertebral
• Disciplina a respiração
• Purifica o sangue
• Beneficia a circulação sanguínea
• Melhora a digestão
• Reduz a ansiedade
• Torna os ossos mais densos, os tendões mais resistentes
e os músculos fortes e flexíveis
• Activa a energia e equilibra os centros energéticos do corpo
• Harmoniza as emoções
• Co- adjuvante ao tratamento da disfunção eréctil
• Melhora a capacidade de relaxamento e tolerância
• Cultiva a capacidade de concentração e memória
• Reposição das reservas de energia do organismo
• Aumenta a resistência às doenças
• Diminui a fadiga
• Evita o envelhecimento prematuro.

Experimente uma aula e diga de sua justiça…

3ªs Feiras das 19h às 21h no ZEN & TERAPIAS-Malveira

Aromoterapia e o olfato

Aromoterapia, a arte e a ciência do uso de óleos essenciais para promover a saúde e bem- estar físico e emocional começou a tornar-se popular porque faz uso do sentido mais forte e constante nas nossas vidas, o olfato.

Alguns testes provaram que o cérebro regista e deteta um cheiro no espaço de dois segundos, mesmo depois de muitos anos após o termos inalado pela primeira vez. O nervo responsável pelo olfato tem uma ligação com os centros nervosos que controlam a emoção.

Por esta razão é que muitas pessoas experimentam uma sensação de calma e relaxamento ao passar por um jardim florido, relva molhada, pinhal ou outros. É uma sensação do cérebro aos perfumes naturais das plantas.

Tanto no homem primitivo, como no homem moderno, as informações dependem do despertar do olfato para muitas reacções, tais como: as de fome, fuga do perigo, interacção de sexual, e de inúmeras informações subtis que o nosso cérebro processa milhares de vezes por dia.

Como funcionam no corpo mente e alma

O campo das terapias holísticas reconhece a importância da conexão entre mente e corpo. Platão escreveu: “A cura da parte não deveria ser tentada sem a alma, e para que a cabeça e o corpo sejam saudáveis deve-se começar pela cura da mente” Os óleos essenciais afetam tão fortemente a mente e as emoções quanto afetam o corpo físico. O olfato pode influenciar áreas do cérebro inacessíveis ao controle mental, bem como as emoções e as reacções hormonais.A aplicação dos óleos essenciais pode trazer benefícios aos músculos, ao sistema nervoso e ao linfático. Na verdade aos óleos essenciais são muito activos a nível energético. O óleo essencial entra no verdadeiro âmago da força vital da planta, pois é um produto da natureza na qual todos nós fazemos parte. A “memória olfativa “é um fenómeno que acontece porque o olfato está directamente ligado aos mecanismos fisiológicos que regem as emoções. Quando sentimos um cheiro, a informação passa pelas narinas e é processada no sistema límbico, parte do cérbero responsável pela memória, sentimentos, reacções instintivas e reflexos. Com a Aromoterapia, é possível «a libertação de traumas afectivos reprimidos, ou traumas inconscientes vividos até mesmo na ventre materno»

Funções mais importantes dos óleos essenciais

Os mais poderosos produtos da natureza
Antioxidantes-evitam o envelhecimento
Auxiliam a entrada de oxigénio
Transporte efectivo de outros nutrientes
Antivirais, antibióticos, antifúngicos, antiparasitários
Ajudam na eliminação de toxinas
Atuam sobre o estado de ânimo quase instantaneamente
Elevam rapidamente a frequência vibracional
Calmantes muito rápidos de todo o tipo de dores
Relaxantes, harmonizadores e antidepressivos
Antibióticos e elevadores do nosso sistema de defesas
Limpadores, purificadores. Atuam suave e efectivamente ajustando os processos vitais: digestão, respiração, circulação sanguínea, sistema músculo-esquelético, sistema nervoso e linfático
Pensamento
Emoções
Conexão espiritual

Constelações Familiares

autora:  Catarina Barreto

A Constelação Familiar, revela os emaranhamentos que existem dentro da família, muitas das dificuldades pessoais, assim como problemas de relacionamentos, são o resultado das confusões do sistema familiar, às vezes encontramo-nos fora do nosso verdadeiro lugar, ou em um papel que não é o nosso, impossibilitando de seguirmos o nossa próprio caminho.

O encantamento deste trabalho de cura é trazer à luz as ordens do fluxo do amor, observando, não só com os nossos olhos físicos, mas sim com os nossos olhos espirituais, com a nossa alma e com amor desatar os nós e abrir novas possibilidades para o futuro.

Nascemos todos dentro de um grande sistema familiar, com histórias que já vem de gerações anteriores, histórias felizes e menos felizes. Herdamos do nossos ancestrais toda a história deles, assim como herdamos a sua aparência e os seus dons, também repetimos padrões, perdas, doenças, relacionamentos complicados…

No trabalho de Constelações temos a oportunidade de observar estas dinâmicas ocultas, que vem à luz de forma surpreendente, sendo possível perceber o que bloqueia o fluxo do amor, com clareza e dar início à sua solução, harmoniosamente e amorosamente.

Podemos fazer uma Constelação Familiar para ajudar nos relacionamentos entre casais, familiares (pai, mãe, irmão, filhos, avós, tios…), saúde, dinheiro, padrões, fobias, divórcios, conflitos profissionais, entre outros temas.

As Constelações Familiares são apenas um caminho prático e direto que está em contato com a dinâmica da vida.

Este trabalho de cura, as Constelações Familiares, baseia-se em três princípios fundamentais: (Ordens do Amor)

– Direito de pertencer (todas a pessoas têm o direito de pertencer à sua família)

– Equilíbrio entre o dar e o receber (o dar e o receber equilibrado leva o desejo de dar mais espontaneamente e receber com gratidão)

– A ordem familiar precisa de ser respeitada (algo dá errado quando as crianças sentem que elas têm que cuidar dos pais). Quando o senso da ordem é reestabelecido há um novo sentimento de segurança do conhecimento de qual é o seu lugar na família.

A história da nossa família pertence-nos, ela faz parte das nossas lembranças e memórias da nossa ancestralidade, da nossa personalidade e estamos vinculadas a ela.

Constelações Familiares Individuais

A Constelação Familiar Individual, pode ser trabalhada de duas formas diferentes, a primeira com “bonecos” servindo de representantes da família do cliente ou com ” papeis no chão ” onde o cliente participa activamente do processo, entrando no lugar dos seus próprios familiares, percebendo cada situação e o que cada um sente.

Quando a sessão encerra o procedimento é o mesmo que na Constelação em grupo, damos o tempo necessário para que o cliente sinta que a situação trabalhada, lhe traga paz e fortalecimento.

Benefícios da técnica das Constelações Familiares:

Os benefícios são variados, ficar em paz com a vida, experimentar um sentimento de confiança, resgatar a auto estima, ganhar serenidade, aprender com os relacionamentos, entre outras.

É um trabalho maravilhoso, trazemos à luz de forma consciente e mágica a libertação do fluxo do Amor.

Se queres despertar, permite-te mergulhar na profundidade deste trabalho.